Category Archives: Diversos

Akita Inu – Informações Gerais

No Japão o Akita Inu é tido como parte do legado natural nacional, bem como as gueixas e o sumô. Ele, portanto, é bastate famoso no Japão, sendo, inclusive, visto como um genuíno amuleto da sorte. O nome Akita procede de uma região encontrada na ilha de Honshu, e “inu” que significa cão em japonês, compondo o termo completo do cachorro Akita.Alguns historiadores apontam o surgimento da raça para por volta de quatro milênios atrás, no entanto, os primeiros cachorros considerados da raça foram relacionados depois do século XV. Originalmente, este cão era tomado como de grande porte, sendo usado pelos guerreiros japoneses como cão de defesa e ataque durante vários anos.Os soldados americanos, durante a Segunda Grande Guerra, adquiriram crias desta raça, após um indivíduo acasalar uma cadela da espécie “Akita” com um cão da espécie “Pastor Alemão”. A partir desse momento, a raça de cão intitulada de Akita inu Americano foi criada, se tornando famoso de maneira bastante veloz e tornando-se a ser comercializada em diferentes localidades do mundo. Atualmente, ambas as raças coexistem.

Características Físicas do Akita Inu

A raça Akita Inu conta com uma aparência que lembra a dos lobos. As fêmeas da raça “Akita” têm mais ou menos 57 até 63 centímetros, ao passo que os cachorros têm por volta de 65 a 70 cm. Precisamente como o porte, a pesagem da espécie inclusive difere segundo o gênero da espécie, eles podem pesar de 33 a 50 kg. Sua pelagem aparece de forma dupla, sendo que a pelagem de cima é reta e dura e o subpelo denso e macio.A cabeça do cão Akita Inu é enorme e amassado, a testa larga e o chanfro é bastante ajustada. O focinho do Akita Inu vai se estreitando gradualmente e o seu comprimento é bastante moderado. Os olhos da raça são bem afastados e são constituídos em um ângulo obtuso, seus olhos são castanhos, levemente pequenos similares aos Spitz. Levemente apontadas pra a frente e bem eretas, as orelhas são grossas, com um formato triangular e com as suas pontas bem circulares.Seu pescoço é vigoroso, sem papadas, terminando em um peito profundo e largo. Além do mais, o seu dorso é musculoso e resistente, e suas costelas são levemente curvadas. A parte de trás é bastante desenvolvida. Suas patas são poderosas e redondas e sua cauda de inserção alta é grande, forte, grossa e enrolada sobre o dorso.

Pelagem do Akita Inu

As temperaturas podem estar frias, contudo a pelagem do cachorro Akita Inu consegue conservar a sua temperatura aquecida, pois os seus pelos são bem impermeáveis. Em especial, a raça Akita possui uma pelagem bem dura e o pelo inferior oleoso, fazendo com que eles sejam incríveis caçadores debaixo da água. A pelagem de cobertura é lisa, dura e reta, ao mesmo tempo que o subpelo é mais sedoso, condensado e oleoso. A cernelha e a garupa são cobertas com um pelo um pouco mais comprido e na cauda o pelo é mais alongado do que o restante do corpo.
O cão Akita Inu se mostra nas cores vermelho-fulvo, sésamo (vermelho com extremidades pretas), tigrado e branco.
Além disso, independente de todas as colorações que possuir, as pelagens obrigatoriamente devem possuir a cor Urajiro, isto é, na parte lateral do focinho, abdômen e pescoço, abaixo da cauda e bochechas, e ainda no lado interno das patas vai haver um pelo esbranquiçado.
A sua pelagem é mudada duas vezes anualmente. Essa substituição de pelo é bastante abundante e consegue levar mais de um mês. Os cachorros Akita se lambem muito, como bichanos e por isso se mantêm limpos por um longo tempo. Os cães Akita Inu não possuem necessidade de tomar banho com periodicidade, uma vez que isso pode provocar uma diminuição considerável de oleosidade em sua pelagem, já que eles fazem a sua higiene naturalmente. Todavia, geralmente deve ser feita a escovação em sua pelagem.

Temperamento do Akita Inu

A característica do Akita Inu pode ser determinada como manso e receptiva, calma, e este se identifica por sua fidelidade. É considerado um cachorro territorial, ousado, destemido, costuma guardar tanto a família quanto a propriedade.
É inteligente e obediente, mas apresenta-se como uma espécie mais adequada para donos mais experientes, que saibam ganhar a confiabilidade do cachorro e ensinar o animal com equilíbrio e harmonia.O Akita Inu não tem o hábito de ser austero com indivíduos que ele não conhece, no entanto tende a se revelar indiferente às gente estranha à sua rotina. De índole forte e certas vezes dominante, determinados exemplares podem se mostrar pouco tolerantes em relação a os demais cães, especialmente os de mesmo sexo. Só os cachorros socializados precocemente possuem a inclinação para conviver com os demais animais. Nesses casos, é aconselhado que o dono possa investir no treinamento do filhote o quanto antes, com o intuito de evitar que o cão se torne extremamente dominante e agressivo com os os demais cachorros e demais animais de estimação.

Vantagens de ter um Akita Inu

Akitas Inus se dão muito bem com a meninada, em especial os que já estão habituados a coabitar com elas o dia inteiro. Eles podem ser um pouco retraídos com alguém novo (ou crianças muito barulhentas), entretanto logo se adéquam às novas situações. A despeito de serem muito vocativos, os exemplares da raça Akita Inu não são muito de latir.Os cães Akita são muito protetores, seja de sua propriedade ou dos indivíduos a sua volta, o que faz deles ótimos cães protetores, além disso, eles se sobressaem por sua esperteza e sensibilidade. Estando na posição de nº 54 na lista que ranqueia os cachorros mais inteligentes do planeta, o Akita inu pode ser facilmente ensinado sendo que, precisamente como a maior quantidade das raças caninas, pode aprender com mais rapidez e intensidade quando os ensinamentos são iniciados ainda na fase de filhote.

Problemas do Akita Inu

O cachorro Akita Inu vive em média até os 12 anos. Além do mais, eles são propensos a displasia em seus quadris ou em seus cotovelos, isto tudo provocado por conta do seu porte. Determinados problemas oftalmológicos também costumam ser um tanto habituais nos cães da raça, como a atrofia da retina (que pode chegar a ocasionar cegueira) e o entrópio, problema que faz com que as pálpebras do animal se virem para dentro e firam sua córnea.É preciso que o proprietário do cachorro Akita leve-o ao médico veterinário frequentemente, para que possa realizar exames de rotinas com finalidade de prevenir futuras doenças. Fora das já descritas, os cachorros Akita são bastante propensos a ter epilepsia, por causa disto a visita ao médico veterinário é muito importante.Para que os Akitas possam conviver de forma harmoniosa com os demais espécimes, é fundamental que eles tenham tido ligação com outros cachorros desde filhotes.

Como cuidar do Akita Inu

Akitas são capazes de viver em residências com muito espaço ou prédios, contudo o exercício físico diário, como passeios, é essencial pra o bom andamento da estado de saúde do seu cão. O cachorro Akita Inu precisa passear diariamente, principalmente se viver em apartamentos ou pequenas residências onde não existe bastante espaço para ele. Porém, se você mora em grandes residências, com um espaço bem amplo, aconselha-se que deixe seu cãozinho solto a fim de que ele consiga exercitar-se habitualmente.Para que você seja capaz manter os pelos do seu Akita bem saudáveis, é necessário que você escove-os diariamente ou, pelo menos, uma vez a cada semana, evitando que se concentrem nós ou sujeiras, que podem suscitar no futuro uma dermatite.Para que os seus cachorros se desenvolvam satisfatoriamente, é necessário também prestar bastante atenção em sua nutrição, pois os cachorro Akita possuem um bom apetite, então mantenha uma alimentação bem balanceada diariamente.A estado de saúde geral do animal está diretamente vinculada à sua higiene. O lugar que seu cachorro Akita Inu irá viver deverá ser bastante higiênico a fim de que nunca exista riscos de contaminação em função das fezes e outros fatores. A higiene é muito importante independente da raça, entretanto, se tratando do cachorro Akita Inu, é ainda mais crucial. O local onde ele irá ficar deve ser bem limpo e, em seguida, deve estar bastante seco, a fim de que o chão não esteja úmido e, o Akita ao se deitar, não deite na umidade, pois essa pode fazer com que ele adquira fungos na sua pelagem e as demais bactérias.

Filhotes do Akita Inu

Um bicho de pelúcia pode ser muito menos fofo do que um filhotinho de cão Akita. Você deve exibir a seu cachorro Akita que você é quem está no controle. Pela personalidade dominadora e forte do Akita Inu, este deve ser treinado desde cedo para que ele saiba quais são os limites.Em geral, os Akita são uma das espécies mais fáceis de se limpar. Akita Inu adoram estar na companhia de seus donos, todavia eles sejam bastante calmos em ficar sozinhos. Exercícios permanentes são extremamente aconselhados para evitar que se transformem em cachorros aborrecidos e destruidores de materiais dispersos por toda a casa.A característica de um Akita é genética, ou seja, ao optar colocar um filhote de cão Akita veja seus pais, assim você entenderá como o seu cãozinho irá se comportar. No sentido de evitar problemas vindouros, procure um petshop ou um canil apropriado e seguro. pesquise a fama do vendedor e perceba se vale a pena obter qualquer cachorro no local onde você vai comprá-lo. Veja ainda o costume dos filhotes na ninhada. Determinados são mais dominantes e irão precisar de uma instrução mais estável, outros mais submissos, entre outras nuances que controlarão na personalidade do cachorro quando adulto.

Curiosidades sobre o Akita Inu

Hoje em dia, convivem duas raças de Akita, o Akita Inu e o Akita Americano|Duas raças de Akita
O Akita Inu foi gerado nas regiões noro-orientais do Japão para a prática da caça grossa, ou seja, o cachorro era usado pra caçar cervos e ursos.O cachorro Hachiko, conhecido por ter aguardado muitos anos por seu dono em uma estação de trem, ganhou um filme nomeado “Sempre Ao Seu Lado”, protagonizado pelo astro “Richard Gere”. Mesmo após o falecimento de seu dono, Hachiko voltou para a estação por mais de 10 anos, sempre aguardando que seu proprietário voltasse. Isso ocorreu até o último dia de sua vida.

Boiadeiro Bernês – Boiadeiro de Berna

O Cão Boiadeiro de Berna Bernês é uma raça muito remota do território suiço, que no decorrer dos tempos e com os muitos entrelaçamentos feitos, acabou se transformando o cachorro o qual conhecemos hoje. Em sua terra natal, os Bernois Bouvier foram bastante usados pelos lavradores como cães de guarda e também por criadores de rebanho, ajudando a manter os rebanhos protegidos. No final do século XIX, devido à ótima reputação do queijo da Suiça, os agricultores tiraram o melhor ganho do desempenho dos cães da espécie Boiadeiro de Berna, bastante usados para tracionar as carroças de leite.
O mais famoso dos Sennenhund ou, “Cães de Montanha Da Suiça”, o Cachorro Boiadeiro Bernês se destaca por ser o único a possuir um pelo longo e macio. Nâo se conhece ao certo a sua linhagem, unicamente hipóteses. Vários creem que a sua origem se deu a partir do cruzamento entre as espécies Mastiffs e os cachorros de guarda, no decorrer da Incursão Romana na Suíça.
O acasalamento instituiu um cão robusto preparado para tolerar o clima dos Alpes e desempenhar-se como cachorro de tração, guardião de rebanho, e cão de pastoreio. Apesar da utilização destes pets, pequeno número de iniciativas foram efetuadas para eternizar a espécie. No final do século XIX, a raça estava em risco de desaparecimento.
Nesse período, o professor Albert Heim começou uma pesquisa acerca dos cachorros da Suiça que levou a especificação do Boiadeiro Bernês (Bernese Mountain Dog) como um dos exemplares. Contudo, somente nos baixos Alpes que se acharam estes cães. Com a dedicação de Heim, esses cachorros foram divulgados no território suiço e na Europa. A melhor espécie encontrada tem o nome de “Durrbachler”, localizada no território de Durrbach. Desde o desenvolvimento da raça, trocou-se o nome para “Boiadeiro De Berna”. No ano de 1926 deu início ao primeiro espécime do Boiadeiro Bernese no território americano.

Características físicas do Boiadeiro Bernês
O Boiadeiro Bernese é um cachorro tricolor, de avantajado porte e com um entusiasmo bastante amigável. Ele é inteligente, forte, e tem rapidez natural para exercer as atividades de proteção e pastoreio pra as quais fora primariamente criado e usado no território suiço.
O Pet Boiadeiro Bernês é gigante, forte e bastante uniforme. Seus membros são curtos e ele tem orelhas medianas, triangulares e que caem ao longo dos lados da cabeça. Seu rabo é muito espesso e pende sobre o torso. O pelo é fino, liso, longo e escuro com vermelho e manchas castanhas na parte lateral do focinho, olhos, pernas e peito. Tem também manchas claras em sua cabeça, ao redor do pescoço, peito, patas e ponta do rabo.

Ele inclusive é muito companheiro. Se o seu dono está na residência, ele vai realizar o possível com o objetivo de se encontrar perto dele, exibindo todo o seu coleguismo. Sua grande alegria é unicamente estar com as pessoas queridas. Caso você não possua área ou tempo livre para dar atenção, consequentemente não obtenha esse cão. Eles foram criados para constantemente com seus donos.

Pelagem do Boiadeiro Bernês
O pelo do Cão Boiadeiro Bernese é belo: Possui a parte inferior bem peluda e uma camada dupla, grossa, com a parte externa extensa. Tipicamente de três colorações, a grande parte do corpo do cão dessa raça é coberta por pelos bastante escuros, com ferrugem e branco brilhante. Detém uma marcação esbranquiçada no formato de uma cruz avessa, uma mancha clara em torno de seus olhos e no início do rabo.
Com uma cor preta muito forte, que predomina por toda sua composição física, possui determinadas linhas castanhas em seu rosto, em cima de seu olho, em suas patas e no dorso. Desde que não passe o princípio de suas pernas, ele pode ter, inclusive, um pelo branco nos pés.
A pelagem precisa de ser escovada frequentemente, com a intenção de deixá-la sempre sadia, além disto, sua pelagem é fina e alongada. Na primavera e outono acontece uma queda considerável de pelos no Boiadeiro de Berna. Escovar diversas vezes por semana também ajuda a minimizar a abundância de pelo tombado ao redor da casa e conserva a pelagem limpa e desembolada. Pra conservar uma boa higiene, dê um banho a ele a cada três meses.
Temperamento do Boiadeiro Bernês
Inteligência, esperteza e ternura são qualidades do Cão Boiadeiro Bernês. Afilie também condescendência, elegância e brandura. Ele gosta de estar com a pessoas da casa e fica contente quando é adicionado nas práticas familiares. Seu porte é uma de suas peculiaridades mais influentes e é muito evidente que o adestramento inicial é fundamental para ensinar ao Boiadeiro de Berna a como se comportar perfeitamente em casa e com os humanos. Vagaroso para amadurecer, ele atinge seu porte adulto muito antes de chegar a maturidade intelectual.
Mesmo sem ser hostil, ele fará qualquer coisa para resguardar você e sua família. Habitue-o desde sempre a interagir com pessoas estranhas e, principalmente, em lugares com diversas pessoas ao mesmo tempo, dado que ele é muito acanhado quando não aparece algo novo para ele.
Como todos os cachorros, o Boiadeiro Bernese carece de socialização antecipada, em virtude disso, essa exposição a muitas pessoas, visões, ruídos e experiências diferentes ainda na ocasião em que jovem ajuda a garantir que seu cãozinho amadureça e venha a ser um cão estabilizado.
Diversas questões são capazes de acometer o comportamento do Boiadeiro: sociabilidade, treinamento e até fatores hereditários. Cachorros com bons temperamentos são entusiasmados e travessos, dispostos a abordar e ser abordados pelas pessoas.
Vantagens de ter um Boiadeiro Bernês
Fora a simpatia, ele pode ser um bom sentinela, fora de alertá-lo na ocasião em que sentir o menor vestígio de risco. Este cachorro é considerado absolutamente confiável como um animal doméstico e de companhia da família.

Os instintos para pastoreio e vigilância desse cachorro inspiram tudo que ele faz. As crianças gostam de divertir-se com o Cachorro Boiadeiro Bernês, tanto devido ao seu porte quanto por sua condição recreativa.

Ele é um cachorro ansioso, visto que está constantemente buscando alguma coisa pra fazer, tal como por exemplo, um desafio. O Boiadeiro irá querer a todo o momento satisfazê-lo, então ele irá fazer o possível com o intuito de se encaixar em várias tarefas que você conceder para ele realizar.

Problemas comuns ao Boiadeiro Bernês

Caso o Cão Boiadeiro de Berna for desprezado ou frequentemente largado só, pode ficar chateado e agitado. Acontece o mesmo no momento em que não é proposta uma tarefa distintiva para que faça. Um quintal não é enorme o suficiente para ele. O Cão Boiadeiro de Berna adulto carece de caminhadas longas diárias, de ao menos uma hora, pra ficar mental e fisicamente equilibrado.

Independente de sua formosura e ao excelente temperamento – ou possivelmente em razão dessas peculiaridades – hoje em dia, os Pets Boiadeiros Berneses estão lutando para permanecer. A Endogamia é um distúrbio presente nos Boiadeiros, devida a alguns conjuntos genéticos. Inúmeros espécimes estão sendo criados sem qualquer tipo de padrão, o que está provocando estes problemas. Isto tem criado um efeito nocivo acerca do Cão Boiadeiro de Berna como um todo. Para se obter um Boiadeiro, veja um bom local onde comprá-lo, sua proveniência deve ser bastante observada para que não tenha certo tipo de contrariedade com seu cão.

Como Cuidar de um Boiadeiro Bernês
Se você mora em um apartamento ou em um condomínio, nem cogite em comprar um Boiadeiro Bernês. Um lar com um pátio grande e protegido é o melhor lar para cachorros desta espécie. Ele ainda tem energia de sobra. Diariamente ele deve gastar muita energia para poder se manter estabilizado e com bastante alegria.
Cuide da saúde da boca do seu Boiadeiro de duas a três vez semanalmente, com finalidade de remover bactérias de sua boca. Se conseguir escovar a boca dele diariamente, será muito melhor.
Corte as unhas uma vez por mês se o seu cachorro não as puir naturalmente. Se você é capaz de ouvir as unhas clicarem no solo é porque estão muito compridas. Ocorrerá uma pequena hemorragia se você aparar no lugar incorreto, então terá sérios inconvenientes.
Os ouvidos do Boiadeiro de Berna devem ser verificados toda semana por vermelhidão ou mau odor, o que pode indicar infecção. Limpe as orelhas com algodão úmido com produto recomendado pelo médico-veterinário com o propósito de prevenir infecções. Mas, recorde-se: só limpe a parte externa, não ponha nada no interior do canal auditivo.
Constantemente examine a pele do seu pet, percebendo qualquer forma de anomalia, tal como: inflamação, vermelhaço ou sensibilidade, não pense duas vezes em liga para um veterinário.
Fillhote do Boiadeiro Bernês
O filhote do Cão Boiadeiro Bernese demanda supervisão e interação frequente com os donos a fim de que seja capaz de efetivamente coabitar no território familiar. Instaure, o mais cedo possível, em expor para ele quais são os limites que ele possui. Diferente de outras espécies, devido a um amadurecimento tardio, o método de treinamento do Boiadeiro leva um período maior.
Comece a habituar seu Cão Boiadeiro de Berna a ser escovado e analisado desde filhote. Manuseie os membros do animal com assiduidade e olhe na parte de dentro de sua boca. Para ensiná-lo a se comportar no momento em que for preciso ir a qualquer atendimento veterinário, comece a oferecer para ele qualquer padrão de recompensa e não se esqueça do elogio na ocasião em que ele se portar adequadamente. Higienize e tenha zelo com seu pet desde filhote, visto que eles têm o hábito de fazer buracos em locais com muita terra, consequentemente ficando sujo mais que o habitual.
Além disto, jamais permita o filhote de Cachorro Boiadeiro Bernese correr e brincar em locais duros (como pavimento), saltar demais ou puxar cargas pesadas até que ele possua pelo menos dois anos de vida e até que suas juntas estejam totalmente constituídas. Todavia, ele pode se esbaldar em um terreiro.
Curiosidades a respeito do Boiadeiro Bernês
Ele é inteiramente adaptável em climas bem frios. No entanto, com o pelo escuro e tamanho grande, ele é propenso a sensações de calor. Em dias muito quentes, não permita que ele faça muito trabalho físico.
Caso você queira possuir um Boiadeiro de Berna, entenda que ele tem necessidade de um cuidado extremo. Ele se desenvolve de uma forma mais rápida entre os 4 e 7 meses, nesse ciclo ele está predisposto a lesões e distúrbios nos ossos. Por conta disso é importante mantê-los em uma dieta de alta qualidade e pequena quantidade que os proíbe de crescer rápido demais.

Basset Hound – Tudo Sobre

Basset Hound – Tudo Sobre

Os cães Basset Hound foram usados com o objetivo de caçar animais menores, hoje em dia eles ainda são empregados com essa função em muitas nações. No momento em que ele não está caçando, ele é um parceiro irreverente da família que adora a meninada.

Informações sobre a Espécie

O Basset possui uma enorme capacidade de aprendizado e uma aparência nobre. O Basset Hound é um incrível companheiro com toda família, assim como um ótimo cachorro caçador. Por causa de sua grande fisionomia, ele é excelente para estrelar campanhas de marketing. A intitulação Basset vem da palavra da França “basse”, que significa pequeno. E o Basset Hound é um cachorro bastante baixo. Seus ossos são pesados e seu corpo musculoso, em geral tem o peso entre 25 a trinta e cinco quilos. São percebidos como cachorros compridos com patas curtas, mas não têm mais que 38 cm. Sua aparência de pernas curtas é o produto de uma forma de naniquismo denominado “Acondroplasia”. Apesar do seu porte, este cachorro acredita ser um cão de colo e irá fazer de tudo pra acomodar-se no seu. Por causa de serem cães de caça, eles foram adestrados para perseguir suas vítimas através do cheiro, por causa disso são notáveis rastreadores. Eles são um dos maiores cachorros farejadores de todo o planeta, ficando exclusivamente atrás da espécie “Bloodhound”. Estes Basset Hounds têm pelos lisos, curtos e de densidade dura que são ligeiramente fáceis de tratar. A maioria destes cachorros resulta no clássico parâmetro três cores: preto, pardo e esbranquiçado, como também pode ser o que se conhece como vermelho aberto e branco (manchas vermelhas com uma pelagem esbranquiçada), vermelho fechado e esbranquiçado (avermelhado sólido com patas esbranquiçadas e rabo), ou amarelo e esbranquiçado. Você pode perceber um Basset Hound acinzentado mas pressupõe-se que essa cor em cachorros da espécie Basset Hound é capaz de estar ligada a distúrbios hereditários. O Basset Hound possui um crânio arredondado com um focinho achatado e bastante pele frouxa na face que cai em cima da sobrancelha, especialmente quando o cão se encontra sentindo algum cheiro. Vários Bassets possuem um olhar tristonho, entretanto isso é causado em razão dessa pele solta em sua fisionomia, todavia, concomitantemente, isto apenas aumenta o charme dos Bassets. Os Bassets foram criados com propósitos de perseguições, todas suas particularidades têm um porquê. Estas ruguinhas que existem em volta da cabeça destes cães têm a função de capturar bem mais o cheiro do que eles estão farejando, e suas orelhonas rastejam por sobre o solo e também sorvem os odores. O Basset é muito fácil de ser seguido a pé, pois suas patas bem pequenas complicam a sua deslocação, comparando-se com outros cachorros de patas mais alongadas. Seu rabo é comprido e possui uma borda esbranquiçada no fim, facilitando a percepção do animal pelos caçadores no momento em que estão seguindo em grama alta. Em casa, o Basset Hound é dócil e bem molenga. Além do mais é bem divertido, bem fiel ao seu dono e também muito companheiro. Eles se adaptam com diversos outros tipos de animais e também de seres humanos, pois, com o passar de sua origem, eles foram produzidos como bandos. Basset Hounds abominam permanecer sozinhos por muitas horas e são capazes de desenvolver um hábito detestável e passar a uivar se forem largados por muito tempo. Seu latido característico é alto e é capaz de ser percebido em longas distâncias. O cachorro da raça Basset Hound não permanece muito dinâmico em casa, em razão disso pode ter ganho de peso e ficar obeso em pouco tempo. Pelo exagero de peso, se não equilibrado, pode proporcionar problema de coluna e inclusive em suas patas. Dessa maneira, o exercício habitual é um dever para esses cachorros. Eles possuem uma enorme resistência e gostam de fazer longos passeios. O Basset ama farejar, então tenha paciência quando for sair para passear com seu cachorro. Se ele percebe um cheiro vai desejar seguir este odor e poderá se ausentar caso não se encontre em uma guia. À medida que sentem determinado cheiro que chame sua atenção, eles saem por todas as ruas e não se atentam ao seu redor, podendo ser atropelados de alguma forma. Ao domesticar um Basset, pratique sua tranquilidade. Eles são altamente rebeldes, birrentos e difíceis de serem instruídos, portanto pense deixar o adestramento bastante agradável para o seu cachorro. Se você puder suborná-los com alguma guloseima, viria a ser pois vários não irão submeter-se por espontânea vontade. É bem possível treinar um Basset Hound tranquilamente, desde que você consiga ser paciente e bastante empenhado. Porém não ensine-os forçadamente, o esmero e a amabilidade serão seus aliados nessa incumbência. O Basset Hound é um cão emocionalmente frágil e se desconcentrará do treinamento se for tratado duramente. O latido de um Basset é típico. Normalmente, gemem em vez de ladrar. Ao solicitar comida ou alguma carinho, o seu latido se afigura a uma lamúria. Em virtude das suas expressões tristes e pidonas, algumas vezes eles são espertos e conseguem receber algumas guloseimas. Em geral, eles são bastante felizes, divertidos e com ótimo temperamento. Se dão bem com outros espécimes e crianças. Suas grandes manias são a predisposição de babar e chorar no momento em que estão sozinhos. Pelo jeito como foram produzidos, o Basset diverte-se como se estivesse disparando atrás de determinada presa, entretanto, com bastante agrado e afeto, eles conseguem tornar-se incríveis amigos pra jovens, crianças e adultos.

Destaques da raça

Como todos os cães de caça, Basset hounds podem ser desobedientes e penosos de domesticar em casa. Sugere-se adestramento com caixas. Não interessa o que se encontrar a sua frente, ele constatou qualquer odor que chame a sua atenção, ele vai fazer o possível para rastreá-lo. Por isso, conserve seu Basset Hound na coleira sempre que estiver passeando na rua. Com bastante hostilidade você não vai poder adestrá-lo. Eles são bastante geniosos e independentes. Caso você não goste de cães salivadores, não compre um Basset, pois ele espuma pela boca em demasia. Por causa da pele frouxa em torno da cavidade bucal, eles ainda pendem a fazer muita baderna quando tomam algum líquido. Caso você não goste de cachorros que exercem muita sujeira e salivam demais, então já sabe: o Basset não é o ideal para você. Eles liberam vários gases também. Contudo exageradamente já não é natural. Vá para o médico-veterinário se está acontecendo com uma certa frequência. Provavelmente seja só uma modificação na ração. Um inimigo autêntico ao seu Basset é o excesso de peso. Olhe continuamente sua alimentação, pois enquanto tiver ração nas suas tigelas eles irão devorá-la. Se ficarem obesos, eles podem começar a ter problemas nas costas e nas juntas. A quantidade de ração que precisa ser dada a um Basset Hound varia de acordo com a condição física de cada cão, e não consoante a dose apontada no saco ou lata da ração. Alimente-os duas ou três vezes diariamente com o intuito de se evitar todo tipo de problema porvir. Após o seu cão comer, não deixe-o que se exercite com muita força. Nunca se esqueça de examinar o cão da espécie Basset Hound em torno de sessenta minutos depois da alimentação com o objetivo de se assegurar de que ele está bem. Para não ter distúrbios de contaminação nos ouvidos, limpe a orelha do seu Basset de semana em semana. É extremamente importante lavar as extremidades das orelhas do Basset Hound com muita constância pois, por serem alongadas, as orelhas podem rastejar pelo chão, por poças d’água, ficando muito sujas. Pelo tamanho de suas patas, não permita que seu Basset fique pulando de alturas consideráveis, porque não é adequado para os Bassets. Percebendo que seu cachorro vai saltar, pegue-o e sustente as suas costas com bastante carinho e, então, coloque-o no solo. Crias de Basset Hound podem obter alguns problemas à medida que amadurecem. Tente não deixar um filhote desta espécie exagerar à medida que brinca e não encoraje o pequeno Basset Hound a saltar em cima de móveis. O Basset não consegue nadar muito bem, devido ao peso que possui em seu corpo, mais da metade está na região posterior do seu pequeno corpo. Fique esperto a fim de que seu Basset Hound não caia em alguma piscina, uma vez que ele pode chegar a ter complicações e afogar. Pra adquirir um cão sadio, jamais selecione um filhote de um criador negligente ou em uma loja de cães sem procedência. Procure por um tratador estimado que verifica seus cães reprodutores com o intuito de se atestar que os cachorros estão livres de doenças genéticas que possam ser passados aos filhotes.

História do Basset Hound

Os Hounds foram criados em uma variação da raiz de St. Hubert, a qual originou um cachorrinho nanico de patas muito curtas. Apesar de sua constituição remontar ao intento de caça, precisamente pelo seu corpo e suas pernas minúsculas, o Basset pode ter sido empregado primeiro como simples diversão. Encontrou-se no caderno ilustrado sobre espécimes de caças, “La Venerie”, em 1585 que possuímos o primeiro documento do Basset Hound. Das figuras, tem-se a impressão de que os primeiros Basset Hounds da França se assemelhavam ao contemporâneo Basset Artésien Normand, uma raça de cães atualmente famosa na França. Os Basset Hounds foram inicialmente famosos com a aristocracia francesa, mas depois da Revolução Francesa, eles tornaram-se os cães de caça dos plebeus que careciam de um cachorro que fossem capazes de acompanhar a pé, sem ter acesso a cavalos. Em meados dos anos 1800, o Basset chegou à Inglaterra. O primeiro par de Bassets Hounds deu origem a 5 cachorrinhos na Grã-Bretanha no período de 1866. Consequentemente, em 1874, Sir Everett Millais introduziu um Basset Hound de origem francesa. Em parceria com Lord Onslow e George Krehl, Millais passou a desenvolver a espécie na Inglaterra, tendo um próprio canil para isto. Pelo seus esforços para ganhar mídia pra o Basset Hound na Grã-Bretanha, Millais é tido como o “pai da raça” na Grã-Bretanha. A primeira apresentação de um Basset foi no ano de 1875 em um evento pra cães da Inglaterra. Ao passo que a princesa de Gales, Alexandra, adotou determinados cães Bassets e manteve-os em um canil real, eles tornaram-se bem mais famosos. Em 1882, o Kennel Club na da Grã-Bretanha reconheceu a raça e, em 1884, deu-se início ao clube da Inglaterra Basset Hound. O Basset chegou às Américas no período colonial, todavia não se espalhou convenientemente nos Estados Unidos até o princípio dos anos 1900. O American Kennel Club (AKC) começou a assinalar Basset Hounds no ano de 1885, sendo o primeiro, um cão intitulado Bouncer, porém foi em 1916 que o AKC aceitou de maneira formal a espécie. Todavia, na América, no ano de 1928, foi que o Basset experimentou uma vasta reviravolta. Teve uma história publicada no periódico Time, onde esta teria sido possivelmente contada pelo olhar de um cãozinho Basset Hound. Essa revista ainda pôs a foto de um Basset Hound na capa. O encanto do Basset Hound foi conhecido, e a partir deste período, o Basset Hound passou a crescer em popularidade. O Basset Houd se instaurou na cultura pop em bastante charme nos anos 60 por sua fisionomia. O Basset é tão popular que foi catalogado pelo AKC em 28º de 155 espécies existente no planeta. Isto revela como o Basset se alastrou em todo o planeta. O modo como seus donos comemoram seu encanto pela raça chega a ser complicado de se esclarecer. Espetáculos exclusivos para donos de cães da espécie são costumes em inúmeras regiões, às vezes atraindo milhões de Basset Hounds e seus familiares.História do Basset Hound

De proveniência francesa, Basset Hounds provavelmente descendem do St. Hubert Hound, o ancestral do contemporâneo Bloodhound, e surgiram quando uma mudança na estirpe de St. Hubert produziu um cachorro de patas encurtadas ou anão. Não obstante sua gênese remeter-se ao objetivo de caça, devido ao seu físico e suas patas minúsculas, o Basset é capaz de ter sido usado primeiramente como mera diversão. A primeira menção registrada de um Basset Hound foi em um livro de figurinhas a respeito de caça, “La Venerie”, redigido por Jacques du Fouilloux, no ano de 1585. Os Bassets Hounds são bastante parecidos com os atuais Basset Artésien Normand, muito solicitados nos dias de hoje na França. Muito usado pelos povos mais humildes da França para perseguir, sobretudo no momento após a Revolução Francesa, de fato o Basset foi muito admirado inicialmente entre a aristocracia francesa. Eles chegaram na Grã-Bretanha até metade de 1801 e 1900. Lord Galway trouxe um par de cachorros da espécie Basset Hound para a Inglaterra em 1866 e eles tiveram uma ninhada de cinco filhotes. Foi Sir Everett Millais quem trouxe um Basset Hound da França, no período de 1874. Em parceria com Lord Onslow e George Krehl, Millais começou a desenvolver a espécie na Grã-Bretanha, possuindo um próprio canil pra isso. Por seus empenhos para ganhar publicidade pra o Basset Hound na Grã-Bretanha, Millais é considerado o “pai da raça” na Inglaterra. Millais exibiu pela primeira vez um Basset em um espetáculo de cães ingleses em 1875. Ao passo que a princesa de Gales, Alexandra, adotou determinados cães Bassets e manteve-os em um canil do palácio real, eles ficaram ainda mais conhecidos. O clube da Inglaterra Basset Hound foi fundado no ano de 1884 na Grã-Bretanha. O Basset chegou nas Américas no ciclo colonial, mas não se espalhou exatamente nos Estados Unidos até o início dos anos 1900. A AKC (American Kennel Club) denominou legalmente a raça no ano de 1916, ainda que o Basset tenha sido catalogado primeiramente no ano de 1885. Em 1928 foi um ponto de virada para o Basset Hound nas Américas. Teve uma história divulgada no periódico Time, onde essa foi possivelmente contada pelo ponto-de-vista de um cãozinho Basset Hound. Esta revista também colocou a foto do Basset Hound na capa. O fascínio do Basset Hound foi conhecido, e a partir deste período, o Basset Hound passou a expandir sua fama. Em relação à sua bela aparência, o Basset foi introduzido culturalmente, de modo geral, por volta da década de 60. O Basset é tão popular que foi classificado pelo AKC em vigésimo oitavo de cento e cinquenta e cinco espécies que existem no mundo. Isso exprime como o Basset se espalhou pelo mundo. Os donos de cachorros da raça Basset Hound festejam seu amor pela espécie de maneiras que são tão singulares como a fisionomia de seus cães. Milhões de famílias e de Bassets se dirigem a espetáculos exclusivos que ocorrem em muitas regiões do planeta.

Tamanho do Basset Hound

Se sua casa possuir variados níveis de escadaria não é recomendável que se obtenha um Basset, uma vez que ele é muito pesado e você deve refletir se vai ser capaz de suspendê-lo sempre que necessitar. E quando ele estiver doente e incapaz de caminhar: você irá poder levantá-lo sempre que for necessário?

Personalidade do Basset Hound

O Basset é muito irreverente, também em relação à sua aparência alegre. A única coisa que balança com sua emoção é uma carreira de olfatos. Apesar de demonstrar muita serenidade, ele está a todo o momento concentrado. Como todos os cães rastreadores, ele poderá ser ser birrento quando se trata de educação e de oferecer resultados a mandos. Forneça a ele agrados e carinho e observe os resultados aparecerem. Faça com que seu Basset viva outras emoções desde bebê: lidar com outros animais domésticos, pessoas e cheiros, desta maneira ele tem a possibilidade de se sociabilizar muito mais tranquilamente. Socializando seu cão desde bebê irá deixá-lo mais harmonizado emotivamente.

Saúde do Basset Hound

Basset Hounds muitas vezes são saudáveis, mas, como todas as espécies, são propensos a alguns problemas de saúde. Não significa que todos os Bassets vão ter os problemas anteriormente descritos, entretanto fique esperto, porque possa ocorrer que seu cãozinho seja afetado por alguma doença. Se você está comprando uma cria de cão, veja um ótimo tratador que vai lhe mostrar autorizações de saúde dos pais deste filhote. Permissões de saúde constatam que o cachorro foi analisado e está liberto de determinados problemas. Dilatação gástrica-volvulus (GDV): inclusive denominado como inchaço ou torção gástrica, essa é uma condição que põe em risco a vida e que é capaz de atingir cachorros como Basset Hound, especialmente caso eles sejam nutridos com bastante quantidade de alimentos ao dia, se comem depressa. Muita gente acredita que o alimento dado ao seu cão interfere ainda. Apesar de se suceder em qualquer idade, ela é mais comum em cães mais velhos. A torção ocorre após um aglomeramento de ar ou flatulência no estômago. O Basset é impossibilitado de arrotar ou vomitar para se livrar do excesso de ar em seu estômago e o retorno padrão sanguíneo para o coração é impedido. O cão entra em choque após a pressão dele cair. O cachorro morrerá se não for atendido por um veterinário rapidamente. Vomita toda hora, espuma pela boca em excesso ou possui inchaço na área do ventre, corra com o seu cachorro ao veterinário o mais rápido que puder. A palpitação do coração está acelerada, ele pode estar fraco ou sonolento, também inquieto e depressivo. Existem suposições de que a dilatação gástrica é hereditária, por isso sugere-se que cachorros que têm esta situação necessitem de ser castrados ou esterilizados. Enfermidade de Von Willebrand: figura-se como uma moléstia genética que pode causar sangramento de leve a relativamente grave e prolongado. Se você suspeita que o seu Basset Hound tem a enfermidade de Von Willebrand, exija ao seu veterinário que realize um exame de sangue e tome as medidas essenciais antes de algum mecanismo cirúrgico. Panosteíte (também denominado de Laminação errante ou Transiente): Frequentemente vista em jovens Basset Hounds, esta enfermidade é complexa de definir. Seu sinal primário é a claudicação súbita e as crias costumam superar o quadro até a idade de dois anos, sem problemas a longo prazo. Pode ser grave ou leve a claudicação. Por causa da dificuldade dos veterinários em descobrir o real distúrbio, diversos veterinários dão diversos tipos de diagnósticos: displasia na anca, displasia no cotovelo, luxação da patela e, também, distúrbios mais sérios. Embora não seja útil, com um diagnóstico errado, um veterinário pode querer efetuar uma cirurgia. Se captar indícios, solicite uma outra sugestão a um profissional em ortopedia antes de assentir que a operação seja efetuada. Glaucoma: É muito habitual encontrar Bassets com Glaucoma, essa que é uma doença bem frequente na espécie. Ela se caracteriza pelo aumento da pressão ocular, causando a cegueira. Ao verificar que seu cão esfrega um ou os dois olhos regularmente, ou que os olhos deles se apresentam vermelhos, não pense duas vezes em levar o seu cão a um médico-veterinário para um check-up mais meticuloso. O glaucoma possui bastante possibilidade de acarretar danos à retina e ao nervo óptico em pouquíssimas horas. Alergias: as alergias são comuns a cães da espécie Basset Hound. As alergias a certos alimentos são diagnosticadas e tratadas eliminando esses nutrientes da refeição do cachorro até que o verdadeiro motivador do problema seja detectado. No momento em que a pele do cachorro entre em atrito com shampoos, pós para pulgas ou outros produtos químicos pode ser originada uma alergia por contato. Elas são tratadas detectando e tirando a causaDetecta-se a razão e, após isso, retira-se totalmente o que se encontrar fazendo mal a seu cachorro. Luxação patelar: esse é um problema habitual em cães pequeninos. É causada quando a patela não está perfeitamente alinhada. Tal como um salto, ocasiona um passo anormal ou uma claudicação na sua perna. Em via de regra, pode ocorrer a partir do princípio da raça, entretanto a luxação ou o desalinhamento não se ocorra exatamente até bem mais tarde. Enfermidade do disco intervertebral: Os sinais de um problema na coluna integram inaptidão de se levantar nas patas traseiras, paralisia e certas vezes perda do controle do intestino e dos rins. Quando for pegá-lo, coloque bem sua mão na coluna e na parte posterior de seu cãozinho. Se acontecer um enorme problema, o tratamento pode fundamentar-se no emprego de medicamentos, isolamento e até uma cirurgia para retirar os discos que estão suscitando o problema. Em certos casos, é fundamental prender o cão a uma cadeira de rodas para cachorrinhos para que ele possa se movimentar. Infecções no ouvido: Trate sempre higienizando por dentro das orelhas de seu Cachorro a cada semana e levando-o para o veterinário caso o ouvido comece a feder ou se parecer infeccionado. Obesidade: a obesidade é um problema sério para raças como Basset Hound. Displasia do quadril: Esta deformidade no quadril pode originar-se por vários motivos: genéticos, dieta e o meio ambiente. Basset Hounds prejudicados conseguem ser capazes de levar vidas comuns e sadias, porém alguns podem necessitar de cirurgia para se movimentarem sem impedimentos. Essa é uma condição genética em que o fêmur não encaixa corretamente na articulação do quadril. Certos cachorros revelam dor e claudicação em uma ou todas as patas traseiras, porém você pode não notar indícios de incômodo em um cachorro com displasia do quadril. À medida que o cão envelhece, a artrite é capaz de se desenvolver e é preciso realizar exames de raio-x pra constatar o distúrbio. Não sugere-se colocar cães pra acasalar com essa doença. Caso você esteja pegando um cãozinho, solicite ao criador que prove que os pais foram examinados quanto à displasia do quadril e estão livres do problema. A displasia do quadril é hereditária, contudo também é capaz de ser acarretada por agentes ambientais, tal como o desenvolvimento ligeiro, uma alimentação de alto valor calórico ou machucados acarretados por saltar ou desabar em pisos escorregadios.

Cuidados com o Basset Hound

Nem o calor demasiado ou o frio gelado são convenientes pra o seu Basset. Ainda que sejam preguiçosos, eles amam passear durante muito tempo, especialmente se encontrarem odores que chamem a sua atenção.

Alimentação do Basset Hound

Dose diária sugerida: 1, 5 a 2, 5 xicaradas de ração de excelente qualidade por dia, separada em 2 refeições. O quanto seu cachorro adulto consome depende do porte físico, da idade, do metabolismo e do grau de atividade. A quantidade de comida varia para os cães, assim como difere para os indivíduos. Um cão que está constantemente reclinado todo momento geralmente carece de bem mais alimentação do que um que se mexe todo dia. Fique atento na alimentação: não adianta adquirir ração mais em conta para gastar menos, sendo que ela não terá os nutrientes essenciais para o ótimo desenvolvimento do seu cachorro, pois se ele comer uma ração repleta de nutrientes, ele não vai sentir precisão de comer todo o tempo. Todo mundo compreende que o Basset é propício à obesidade e ama se alimentar. Mantenha seu Basset Hound em boa forma medindo sua comida e alimentando seu cachorro 2 vezes por dia, em vez de deixar comida acessível todo o dia.

Coloração do pelo e higiene

Esses cachorros têm pelagem lisa e curta que afastam a impureza e a umidade. A despeito do clima, o pelo denso do Basset pode proteger o cachorro. Sua pele é frouxa e flexível, proporcionando ao cachorro Basset sua clássica fisionomia “caída”. Mesmo que dificilmente percebido, estes cachorros têm uma pelagem amarelada e esbranquiçada. Por causa de problemas em seus genes, ainda há na coloração acinzentada, todavia, por isso, não é recomendado que isso ocorra. Profundamente simples de tratar, apesar da saliva em excesso e com o tratamento bastante trabalhoso dos ouvidos e das rugas. Os seus pelos pequenos afastam a impureza e a umidade. Eles raramente necessitam de banhos (a menos que eles tenham rolado na sujeira). Penteie a pelagem de seu Basset a cada semana e verá que não irá ter qualquer tipo de incômodo com toda sua pelagem. As orelhas de Basset Hound são compridas e rastejam-se pelo chão, o que pode deixá-las muito imundas. As infecções de ouvidos ainda são um grande problema, pois o ar não entra satisfatoriamente no ouvido interno. Limpe o ouvido dos Bassets ao menos de semana em semana, para evitar todos os tipos de distúrbios futuros. Pra limpar as rugas, passe um pano úmido e, após isso, desça-as completamente, e constantemente observe as patas a fim de não concentrar sujeiras e o lado externo dos ouvidos para não deixar bastante impureza aglomerada. Previna o hálito ruim e o problema das gengivas higienizando os dentes do seu cachorro regularmente. Uma vez quinzenalmente corte as garras do seu Basset. Se você conseguir escutar as garras estalarem no chão é porque encontram-se muito longas. Se você não ama toda vez que o seu cachorro salta em você e arranha você, então é melhor cortar sempre as unhas do seu cachorro para evitar esse inconveniente, sem contar que é mais saudável para o seu cãozinho. Desde filhotinho, faça com que seu Basset se acostume a ser examinado pelo médico-veterinário e inclusive comece a escová-lo. Confira as pernas e os ouvidos, bem como as patas para prevenir enfermidades posteriores. Faça deste momento uma prática agradável, repleta de elogios e agrados e você vai estar preparando o cão para exames clínicos simples e para outros tratamentos no momento em que for adulto.

Crianças e outros animais domésticos

Basset Hounds adoram crianças e se dão bem com qualquer criança. Seja como for, você necessitará resguardar seu Basset Hound de ser montado por elas ou de qualquer outro tipo de malvadeza. Nunca tire os olhos do seu cão na hora que ver qualquer criança bem perto, pois essas crianças podem puxar a cauda ou as orelhas, fazendo com que esse cão fique bravo e revide com uma mordida. Todo mundo compreende que um cachorro nunca gosta enquanto está comendo e uma pessoa se aproxima, assim comunique a seus filhos para nunca aproximar-se. Os Basset Hounds gozam do acompanhamento de outros cachorros e, ainda, podem lidar bem com os gatos, principalmente se estes animais são mostrados a eles quando pequenos.

Samoieda – Tudo sobre a raça

Samoieda tudo sobre a raça

Samoieda – Tudo sobre a raça

As sociedades errantes utilizaram essa raça há aproximadamente cinco mil anos, na Sibéria, apesar de existir outras versões acerca da origem da espécie Samoiedo. De acordo com os documentos, essa espécie apenas podia ser vista em meio a essas tribos, acarretando, deste modo, a sua nomenclatura. Estes povos utilizavam esses cachorros para puxar trenós, capturar e para o trabalho no campo.
Os primeiros cachorros da raça Samoiedo chegaram em terras inglesas entre o período de 1870 e 1909, entretanto nem todos cães eram de pura raça. Afirmam que a Soberana Alexandra apreciou tanto da espécie que fez muito para poder promover a espécie em seu país. A realidade é que ainda há a possibilidade de ser vistos descendentes dos cães da rainha nos pedigrees recentes.
O Grão-Duque da Rússia, Nicolau, obteve de presente um Samoiedo, e essa espécie alcançou a América no período de 1906. Em razão de sua belíssima aparência, sua personalidade agradável e sua energia como um cão puxador de carroças, o Samoiedo vem aumentando a sua fama.

Características Físicas do Samoiedo

Essa é uma espécie que se aparenta muito a um brinquedo de pelúcia, seu porte é bastante robusto com uma musculatura bem formada, seus membros são redondos e achatados com um forramento peludo bastante espesso, a cabeça é de aspecto de cunha com os olhos profundos, orelhas de tamanho médio bem afastadas entre si em um posicionamento vertical e o nariz é de tamanho médio com uma tonalidade escurecida.
Seu rabo tomba para qualquer lado, o pelo dele é bem denso e bastante belo. Sua fisionomia chega a ser hilária: no momento em que olhamos para o Samoiedo, temos a impressão de que ele está permanentemente gargalhando!
Seu pelo é extenso, macio, alisado e levemente volumoso. Sua cor habitual é o branco puro, mas somos capazes de percerbê-lo em outros matizes: branco palha, amarela, amarelada e branco, preto e branco e branco e pardo.

Temperamento do Samoiedo

Samoieda tudo sobre a raça
Esta raça é bem extrovertida, fazendo o que pode com o intuito de deixar todos de fora e sua família constantemente contentes! Ele tem o costume de seguir o dono para todo o lado, e irá querer inclusive deitar bem perto. As pessoas mais velhas apreciam essa raça, pois ela possui uma capacidade em agradá-los e deixá-los mais alegres e, principalmente, sendo uma amizade pelo resto de sua vida.
Ainda que dócil, é imprescindível que o Samoiedo faça atividades físicas frequentes porque é um cachorro familiarizado com o serviço pesado. Não é aconselhado mantê-lo preso em coleiras ou dentro de casa ou pequenos apartamentos. Se estressados, eles podem se tornar bastante destrutivos, mais barulhentos, mastigadores de objetos e que vão cavar para todos os lados que estiver ao seu alcance.
Esses cachorros não são facilmente educados, são teimosos e mais predispostos a tracionar trenós do que ser mantido em coleiras, contudo por gostarem de agradar o proprietário, vão assimilar ao longo dos dias.
Esta raça possui a tendência de ser dominante e são capazes de não se dar bem com outros cachorros domésticos!

Vantagens em se ter um Samoiedo

Esta raça é bastante dócil, sensível, afetuosa e bastante sagaz! Encantar o proprietário e todo mundo a sua volta é um grande costume que este cão tem.
Esse cão possui a tendência de ser muito tranquilo dentro da habitação e vai desejar estar perto do proprietário toda hora, um forte sinal de seu excepcional afeto e amor.
Se você receber muitos hóspedes em casa, não vai precisar esquentar a cabeça em prender o cão! Samoiedos são bastante afetuosos até com desconhecidos, eles serão atenciosos com os hóspedes dos donos.
Essa raça se conserva bastante higiênica por vários dias, ainda que sejam cachorros basicamente alvos e bastante peludos. Além disso, não geram cheiros característicos de cachorros por causa da falta de glândulas subcutâneas. Em outras palavras, a economia com a limpeza do cachorro será bem alta!

Pontos fracos do Samoiedo

Samoiedos carecem de exercícios físicos todos os dias, já que são cachorros bastante ativos e habituados com trabalho árduo, para se conservarem serenos.
Esses cães são bastante dóceis, logo, se você carece de um cão sentinela, jamais adquira o Samoiedo.
Eles são divertidos, entretanto são capazes de ser do tipo travesso “teimoso” e se tornam indomáveis, não obedecendo aos comandos dados pelo dono.
O Samoiedo é um cão bastante dominador, não é adequado ter outros animais domésticos junto do Samoiedo, especialmente gatos! Porém, se possuir um outro espécime em sua moradia, adestre o Samoiedo desde novo para respeitar os amigos.
Este cachorro não se ajusta com muita facilidade a temperaturas bastante altas, isto se deve à sua origem nórdica, ou seja, a climas mais frios.
O Samoiedo possui o costume de largar muito pelo ao redor da casa devido a sua troca de pelo.
Alguns problemas de saúde são normais a raça – olhos com coloração estranha, orelhas tombadas, ossatura irregular, jarretes de vaca acentuados, sinuosidade nos pelos, propriedades do sexo não determinadas, displasia coxofemoral, surdez, nanismo e atrofia contínua da retina.

Como cuidar de um Samoiedo

Somente possua um Samoiedo se você possuir bastante energia e disposição para isso, vá se divertir com ele ou fazer o seu Samoiedo correr por um tempo, uma vez que esse cão tem necessidade de despender sua energia diariamente, isto é, caso você seja desanimado não adquira um Samoiedo! Um ótimo treinamento ainda será necessário com o intuito de deixar o cachorro mais disciplinado.
Se você tiver outros espécimes no lar é indicado que o proprietário ensine o Samoiedo desde novo com o propósito de que ele se torne sociável com os demais animais de estimação.
O Samoiedo é um cão extremamente teimoso e desobediente, o que o torna bem difícil de colocar limites: ele vai desejar ficar dentro do lar e você irá se esforçar para conseguir domesticá-lo, então o treinamento deve ser feito o mais cedo possível! Outra questão relevante é escovar a pelagem do cachorro entre duas a três vezes semanais com a finalidade de evitar que a pelagem fique espalhada ao longo da casa.
Porém, eles são bem apegados com o seu proprietário, necessitando de bastante carinho, cafuné e atenção.

Filhotes de Samoiedo

Os filhotes desta raça são plenamente “bolinhas peludas” que amam amamentar e dormir um pouco! Todavia não pense que este ciclo é demorado: em no máximo 10 semanas eles podem estar aprontando e sendo exímios “desbravadores” pra todo o lado. É nesse período que o dono deve começar a treiná-lo a fim de que as ordens se tornem mais comuns para o cachorro. Nesta fase ele se encontra mais pronto, já que é a época em que ele se identifica com a espécie que pertence e entra em uma etapa de socialização com os humanos. O condicionamento precisa de ser mais enfático depois dos três meses, porque nesta fase o Samoiedo permanece mais “autoritário”, logo sendo mais difícil ensiná-lo. Passados um ano, o cachorro já toma uma postura mais adulta e expande a eficácia de aprendizagem, o tratador tem que fortalecer o adestramento nessa fase a partir do momento que eles se tornam mais agressivos.
Um filhote apropriado necessita ser divertido e bastante animado. Quanto às suas características físicas, é essencial possuírem olhos castanhos e lábios pretos e com um “sorriso” característico da espécie. Quanto às orelhas, não esquente a cabeça, elas só se levantarão depois dos três meses de vida. A cauda assenta sobre seu dorso depois dos dois meses.

Curiosidades acerca do Samoiedo

Samoieda tudo sobre a raça

Ele é visto como o cachorro nórdico mais disciplinado já visto, ele é muito agitado e estressado, visto que ele está constantemente cavando algo, quando está nesse estado emocional.
No início da criação dos Samoiedos, os primeiros cachorros que foram importados para a Inglaterra não eram completamente brancos. A maioria era de uma coloração canela e levemente menor que a espécie genuína. Alguns destes exemplares eram oriundos de tribos errantes.
O primeiro clube especializado na espécie se originou no ano de 1920, e existe até os dias atuais; e, verdadeiramente, as primeiras importações suscederam-se no ano de 1893.
Ao longo das tempestades de neve, é comum observarmos Samoiedos usando o rabo peludo para tampar o focinho.
A curvatura de seus lábios dá a sensação de estarem sempre “sorrindo”..